Etiqueta Virtual não é apenas sobre comportamento na internet e nas redes sociais, mas também sobre segurança virtual.

Já nos deparamos com diversos casos de invasão de privacidade: nudes que foram vazados, contas bancárias que foram invadidas, e-mails e computadores que foram hackeados ou sequestros que foram planejados a partir de informações coletadas nas redes sociais.

Mas será que está sob nosso controle evitar que essas situações aconteçam ou, quando o assunto é lutar contra os hackers, a batalha está perdida?

Não diríamos que esteja 100% sob o nosso controle, mas há maneiras de agirmos de maneira preventiva e, assim, evitarmos dores de cabeça futuras.

Abaixo, listamos algumas dessas alternativas, divulgadas no site do UOL em abril de 2018:

  1. Proteja seu e-mail

 

Existe um site chamado Haveibeenpwned.com que possui um banco de dados com os e-mails comprometidos das principais empresas (como Adobe e Yahoo!, por exemplo). Acessando, é possível colocar o seu endereço de e-mail para saber se, em algum momento, suas informações já foram vazadas. Se positivo, vale trocar a senha, acrescentar formas de autenticação e solicitar que você seja avisado em caso de novo vazamento de informações

 

  1. Limpeza digital

 

Faz quanto tempo que você não limpa o seu celular? Não, não estamos falando de tirar o pó ou passar pano na tela, mas de apagar aplicativos que estão instalados há tempos, mas que você não utiliza, já que, sem necessidade, você pode dar autorização para que eles coletem informações sobre você.

 

O mesmo é válido para as redes sociais. Verifique com frequência quais apps têm permissão para acessar suas informações da rede e revise quem você tem entre os seus amigos e seguidores, removendo aquelas conexões que você não conhece, mas que têm informações sobre a sua rotina a partir do que você posta.

 

  1. Tenha cautela antes de autorizar um aplicativo

 

Quando autorizamos que um aplicativo tenha acesso às nossas informações nas redes sociais, ele pode ver o que postamos – como fotos, textos e check-ins. Mas não é só isso. Dependendo das condições descritas no termo, a autorização também permite que ele tenha acesso a sua lista de amigos. Sabe o que isso significa, né? Que, nesses casos, você pode deixar as suas conexões mais vulneráveis. Portanto, tenha cautela!

 

  1. Privacidade

 

Essa dica já falamos por aqui em textos anteriores, mas não custa reforçar: cuide da sua privacidade. Atente-se à privacidade dos seus conteúdos postados – eles estão apenas para seus amigos visualizarem ou estão em modo público? No caso da segunda opção, tenha certeza de que não são informações confidenciais, como endereços ou check-in. Além disso, também tenha cuidado ao divulgar informações e fotos de crianças próximas a você. Evite, por exemplo, falar em qual escola a criança estuda.

 

E, por fim, lembrem-se: a internet é uma excelente ferramenta de socialização. Por este motivo, torna-se fundamental praticar esses cuidados, garantindo que ela te proporcionará boas experiências ao invés de dor de cabeça.